Alimentação, Saúde

A perigosa ligação entre leite desnatado e diabetes

Já não chega a orientação errada que nos passaram esses anos todos sobre o que gerava doença cardíaca, agora novas pesquisas revelaram que os conselhos sobre o leite desnatado são também culpados por criarem a epidemia que cresce mais rápido no mundo: a diabete tipo 2.

Uma ligação direta foi estabelecida entre a diabete e o leite desnatado. Esqueça todas as informações assustadoras sobre o leite integral que escutamos há décadas. Veja, a indústria alimentícia – com o apoio total da medicina tradicional – já gastou centenas de milhões de dólares para convencer-nos que uma dieta de baixa gordura previne a obesidade, as doenças cardíacas e a diabete.

Mas nos últimos 60 anos, a taxa destas doenças crônicas tem disparado. Então, o que está acontecendo?

Leite integral reduz o risco de diabetes

Recentemente, pesquisas da Universidade Tuftsre avaliaram minuciosamente 15 anos de
dados sobre aproximadamente 3.400 adultos que participaram do Estudo Sobre Saúde dos Enfermeiros e Profissionais de Saúde. Eles concluíram que ao tomar leite integral você tem um risco 46% menor de desenvolver a diabete.

Surpreendente, não?!

Quando se retira a gordura do leite, o que fica pra trás são só seus açúcares! Então o leite desnatado é um alimento altamente glicêmico, que causa picos no seu açúcar sanguíneo e aumenta significantemente o seu risco para a diabete.

Quando você remove a gordura dos produtos naturais, como no leite desnatado, você cria algo artificial, não natural, transformando-se em um alimento que não é mais adequado à química do seu corpo.

Estes alimentos com pouca gordura e ricos em carboidratos forçam as células do seu pâncreas a produzir mais insulina, necessária para processar todos estes açúcares.

E este estímulo de insulina faz com que você acumule mais gordura corporal. Com o passar dos anos, mantendo esta sobrecarga de carboidratos, você mais cedo ou mais tarde se torna resistente à insulina e, em última instância, diabético.

Quando você ingere gordura e proteína não terá o mesmo efeito, pois essas substâncias não aumentam o seu açúcar sanguíneo e nem estimulam a produção de insulina.

Resultado: o seu corpo não acumula gordura!.

Segundo um estudo realizado na Suécia recentemente, observou-se que os homens de meia idade que consumiam leite rico em gorduras, manteiga e creme de leite eram menos propensos a se tornarem obesos, comparados com aqueles que nunca ou raramente consumiam laticínios ricos em gordura.

Isso confirma que as dietas chamadas “saudáveis para o coração” que a maioria dos médicos recomenda, na verdade causam doenças crônicas… Diferente das dietas primitivas de gorduras e proteínas saudáveis dos nossos ancestrais.

Por que o leite integral é mais saudável que o leite desnatado?

O que faz o leite integral tão saudável é o equilíbrio correto dos ácidos graxos ômega-3 e ômega-6, além de conter maior concentração das vitaminas A, D, B6, B12, E, betacaroteno, cálcio,proteínas, enzimas vivificantes e bactérias benéficas.

Por milhares de anos as pessoas aproveitaram os benefícios do leite cru e fresco da fonte, sem problemas de saúde. Até o século 20, muitas pessoas mantinham a sua própria vaca para ter leite. Pela maior parte da história, nós comíamos alimentos com ômega-6 e ômega-3 na proporção correta de aproximadamente 2:1. O equilíbrio destes ácidos graxos é essencial para a vida. O seu coração e o seu cérebro dependem deles!

A alimentação ancestral

Os nossos ancestrais primitivos obtinham uma quantia abundante de ômega-3 do leite de gado de pasto e peixes pescados da natureza. Já seu ômega-6, vinha de sementes e castanhas. Eles obtinham uma proporção perfeita: 2 de ômega 6 para 1 de ômega 3.

Mas uma dieta com pouca gordura destrói esta proporção. Nesse caso, o nível natural do ômega-3 em seus alimentos cai, enquanto as gorduras ômega-6 dos alimentos modernos industrializados aumenta muito.

Hoje, a proporção típica é de 20:1. Em outras palavras, ingere-se 10 vezes a quantia de ômega-6 saudável. As principais fontes destas gorduras ômega-6 são os óleos vegetais, grãos industrializados e carne de vacas alimentadas com grãos – gorduras que os seus ancestrais nem reconheceriam.

Este desequilíbrio causa a inflamação silenciosa, que é a raiz de todas as doenças crônicas de hoje. Precisamos retornar a uma dieta primitiva reequilibrando as boas gorduras, o que inclui tomar bastante leite integral orgânico, mas somente de vacas alimentadas a pasto.

Talvez ele não seja tão nutritivo quanto o leite cru e não pasteurizado, mas é a melhor opção que dispomos em comparação com os outros leites comerciais, que vem de vacas alimentadas com grãos e cheias de hormônios e antibióticos.

O ômega-3 também reduz a inflamação silenciosa causada pela insulina e melhora a sua sensibilidade à mesma. O grande problema é que a maioria das pessoas simplesmente acaba não ingerindo o suficiente desses alimentos tão consumidos no passado.

Portanto, procure compensar isso usando cápsulas de óleo de peixe livre de metais tóxicos (clique aqui para ver os 5 Passos para o Consumo Seguro de Ômega 3). Certamente, dessa forma, você vai obter os melhores níveis de ômega 3 sem correr nenhum risco de saúde. Ah! E lembre-se: diga tchau para o leite desnatado!

Referências bibliográficas:

  • Circulation. 2016
  • Scand J Prim Health Care. 2013 June: 31(2): 89-94
  • Diabetes Care, April 1994;17(4):346-347
  • Pediatrics, September, 1995;96(3):541-542
  • Diabetes Care, April, 1996;19(4):379-383.
  • Medical Tribune, February 2, 1995;11
  • Diabetes, 2000;49:1657-1665
  • BMJ, October 28, 2000;321:1040
Previous ArticleNext Article
Médico, Cirurgião Vascular especializado em medicina preventiva e alta performance. Possui vários artigos publicados em revistas médicas, além de 8 livros com temas relacionados à nutrição, medicina preventiva e esportiva. (CRM 47078)

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *