Estética

Já ouvir falar na pregnenolona?

Conhecida como a mãe de todos os hormônios esteroides, a pregnenolona é produzida pelo nosso corpo a partir do colesterol, que além da pregnenolona também é metabolizado em cortisol, todos os estrógenos, DHEA, testosterona e muitos outros que você nunca nem ouvir falar.

A pregnenolona, na verdade, está disponível no mercado americano desde 1990 e, atualmente, tem se tornado muito mais comentada e procurada, devido os seus benefícios que vão do bem-estar ao antienvelhecimento. No nosso organismo ela é encontrada em altas concentrações no sistema nervoso e no cérebro. Este precursor hormonal tem sido a grande moda para reverter os sinais e sintomas do envelhecimento, pois como já se sabe, em torno dos 40 anos começam os declínios na produção dos hormônios esteroides. Com isso, há uma diminuição na qualidade de vida, além de declínio físico e mental, perda de energia, perda de memória, comprometimento visual e auditivo, artrites, doenças cardiovasculares e diminuição do desejo sexual, entre outros fatores.

Suplementar quantidades pequenas desses neuro-hormônios pode ajudar a retardar os processos relacionados com a idade, melhorando a qualidade de vida e promovendo um corpo mais jovem.

A suplementação da pregnenolona tem outra vantagem: não apresenta efeito colateral!

A pregnenolona apresenta importantes ações para o nosso organismo, tais como:

  • Ação anti-inflatória.
  • Aumento da motivação.
  • Aumento da energia.
  • Melhora da memória com mais eficiência que os outros esteroides.
  • Melhora o humor.
  • Promoção da sensação de bem estar e felicidade.
  • Redução do estresse.
  • Aumento da resistência aos efeitos do estresse.
  • Redução dos sintomas da síndrome pré-menstrual e menopausa.
  • Aumento da imunidade.
  • Reparação da mielina.
  • Aumento da conexão entre neurônios, com importante influência no aprendizado e na memória.
  • Aumento da habilidade de aprender e lembrar tarefas difíceis.

        A pregnenolona pode ser muito útil para algumas pessoas, mas, por favor, converse com o seu médico para que ele peça uma avaliação hormonal completa, com isso ele vai saber de que forma ela pode te ajudar com mais eficiência.

 

Referências bibliográficas:

  • Menopause, 2004; 11(3): 356-367
  • Journal of Steroid Biochemistry and Molecular Biology, 1997; 60 (1-2):147-152.
  • Psychol Med, 2002; 32:929-933
  • Brain Res Rev, 2001; 37:287-293.
  • Maturitas, 2003; 45:231-235
Previous ArticleNext Article
Médico, Cirurgião Vascular especializado em medicina preventiva e alta performance. Possui vários artigos publicados em revistas médicas, além de 8 livros com temas relacionados à nutrição, medicina preventiva e esportiva. (CRM 47078)
Acabei de escrever uma nova Dica! Quer receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É grátis)!

QUERO RECEBER

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer Receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É gratis)!
QUERO RECEBER