Dieta

Você conhece os fatores que alteram o ritmo do seu metabolismo? Confira!

Estresse e desnutrição: combinação perfeita para a desaceleração do metabolismo. Quanto mais estamos sob estresse, mais o nosso corpo tende a aumentar o ritmo do nosso metabolismo. Ou seja, se você tem um teste importante ou um prazo muito curto para terminar determinado trabalho, seu corpo responde ativando o seu metabolismo.

Conforme o metabolismo aumenta, os processos celulares são ativados. A demanda por energia como combustível dessas atividades está aumentada. A necessidade por vitaminas e minerais está alta porque as enzimas que promovem certas atividades corpóreas dependem desses nutrientes. Portanto, vitaminas e minerais estão sendo utilizados de forma acelerada. Se há muito nutriente de depósito e o estresse acaba em pouco tempo, o metabolismo corpóreo dá conta do recado.

Porém, se o estresse se torna crônico ou severo e o corpo está mal abastecido, como acontece com a maioria das pessoas que se alimentam de refinados ou junk food, o corpo sente como uma situação similar ao jejum e entra em metabolismo lento.

Quando os nutrientes ficam depletados o corpo entra em estado de exaustão e o metabolismo fica lento. Isso é uma medida de autopreservação para conservar a energia e os nutrientes que são vitais para a manutenção da vida. Portanto, se a quantidade de nutrientes não é fornecida para reabastecer o corpo, o metabolismo se mantém lento. Episódios repetidos de estresse pioram ainda mais a situação tornando-se cada vez mais difícil a recuperação.

Todo e qualquer tipo de estresse pode levar a essa situação; seja estresse físico severo ou crônico, mental ou emocional, como gravidez ou nascimento de filho, divórcio, perda de pessoa amada, demanda de trabalho, problemas familiares, cirurgia, acidente, doença ou falta de sono. Desnutrição ou desnutrição subclínica é muito comum atualmente.

Caso isso venha de encontro com o que está sentindo e passando, aconselho que você:

  • corte alimentos refinados e junk food;
  • coma mais proteína de animais criados soltos pastoreando;
  • consuma vegetais de boa qualidade;
  • associe um multivitamínico e mineral de qualidade, ácidos graxos essenciais (ômega 3); e
  • comece a usar óleo de coco regularmente.

Isso certamente poderá ajuda-lo a sair dessa situação em boas condições. Caso não sinta melhoras, converse com o seu médico.

Talvez seja o momento de associar suplementação endovenosa de nutrientes.

[divider]

Referências Bibliográficas:

– Arch Intern Med. 2009; 169(4): 384-390.

– Vitamin E, Oxidative Stress and ‘Healthy Ageing,'” Traber, M. G., European Journal of Clinical Investigation, 1997; 27:822-824.

– Intravenous Vitamin C Administration Reduces Fatigue in Office Workers: A Double-blind Randomized Controlled Trial,” Suh SY, Bae WK, et al, Nutr J. 2012 Jan 20; 11(1):7.

– Nutritional Supplements to Reduce Stress and Its Manifold Manifestations,” Rosch, Paul J., M.D., Stress Medicine, 1997; 13:209-215.

– Recent Advances in Oxidative Stress and Antioxidants in Medicine,” Smythies, John, M.D., F.R.C.P., Journal of Orthomolecular Medicine, 1998; 13(1):11-18.

Previous ArticleNext Article
Médico, Cirurgião Vascular especializado em medicina preventiva e alta performance. Possui vários artigos publicados em revistas médicas, além de 8 livros com temas relacionados à nutrição, medicina preventiva e esportiva. (CRM 47078)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É grátis)!

QUERO RECEBER

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer Receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É gratis)!
QUERO RECEBER