Saúde

É Diabético ou conhece alguém que seja? Então, preste atenção nessa advertência

Sejamos sinceros, não existe sequer uma droga que seja boa para diabetes. Elas variam de desagradáveis, na melhor das hipóteses, até mortais nas piores.

Você é daquelas pessoas que ainda confundem o termo “mais novo” com “melhor”? Pois saiba que isso pode até ser verdade, mas somente quando o assunto são carros ou computadores. No caso de medicamentos a realidade é outra. As drogas mais novas no mercado podem ter um potencial muito ruim para a sua saúde. Veja o caso da Victoza. Essa droga vem carregada de tantas interrogações que não deveria, nunca, ser a primeira escolha de alguém.

Só no primeiro trimestre deste ano, as vendas de Victoza subiram 81% , um dado que só é bom (aliás, excelente) para o fabricante do medicamento. Já para os diabéticos isso é terrível. De acordo com a petição Cidadão Público junto ao FDA, esse medicamento pode aumentar o risco de câncer de tireóide, pancreatite, reações alérgicas e insuficiência renal.

O laboratório, é claro, diz que a droga é segura, mas o rótulo de advertências conta uma história diferente.  Ele diz que a droga causou tumores de tireóide e câncer em animais de laboratório; diz também que o efeito disso em humanos não está claro. Você realmente quer esperar por esclarecimento nessa questão? Quer mesmo pagar para ver?

Ainda de acordo com a petição Cidadão Público, a Victoza está ligada a 200 relatórios de pancreatite aguda nos 17 meses desde que foi aprovada.

Já que aproximadamente 90% dos pacientes (ou seus médicos) nunca relatam os efeitos colaterais, o número real poderia estar tão alto quanto 2.000, de acordo com a reclamação.

 

Como resultado, a Cidadão Público está clamando pela FDA a banir a Victoza.

 

Você pode olhar por aí para uma escolha melhor que a Victoza, mas a única opção de fato melhor é a de se esforçar até não precisar de droga nenhuma.  E você pode começar com estes quatro passos:

1º) Corte o açúcar e limite severamente o resto dos seus carboidratos, especialmente o arroz, as batatas e as massas.  Os carboidratos fazem o nível de açúcar sanguíneo subir como foguete e mergulhar novamente, e isto é a razão principal para a diabete em primeiro lugar.

2º) Perca peso.  A obesidade é tão proximamente ligada à diabete que é como se os dois fossem casados.  Divorcie-os.  Se você abdicar dos carboidratos (veja o primeiro passo), isso será um “efeito colateral” imediato e bem-vindo.

3º) Lance mão das opções naturais para o controle do açúcar sanguíneo.  A vitamina D, por exemplo, aumenta a função do pâncreas.  E já que o pâncreas é responsável por produzir a insulina, nós o queremos em plena forma.

4º) Mexa-se!  Inscreva-se em uma academia, comece a caminhar, correr e se for o caso, ao menos se levante e saia mais.

 

Muitos diabéticos que se comprometem com mudanças de estilo de vida descobrem que eventualmente eliminam as suas drogas e até param de injetar a insulina.

Seja você também um deles (ou incentive um amigo diabético) e a próxima vez que eu tiver uma nova advertência urgente sobre drogas e diabetes (e haverá uma próxima vez) você já não terá muito com o que se preocupar!

 

Referências Bibliográficas:

– Associated Press. February 21, 2010

– Searcy Denney Scarola Barnhart & Shipley Attorneys at Law

– New England Journal of Medicine 2007 Jun 14; 356(24):2457-71

– Bloomberg March 18, 2010

– FDA.gov Press release September 23, 2010

– GlobalRPH.com, DPP-4 Inhibitors

– Diabetesselfmanagement.com, DPP- 4 Inhibitors

– Regulatory Peptides 2006 Dec 10; 137(3):147-55

– Physiol. Res. 57: 443-449, 2008

– Clinical and Experimental Metastasis 2008; 25(7):765-76

– Diabetes Research and Clinical Practice. May 2010; 88(2): 125-131

– Gastroentorology. July 2011;141(1):150-6

– DocGuide.com, Gastroentorology. July 2011

– BMC Immunology 2012, 13:48

– Diabetesupdate.blogspot.com December 2008

– Diabetes Care. February 2010: 33(2); 453-455

– IBJ.com. September 16, 2011

– Peerviewpress.com, Michael Nauck, MD

– Bloomberg. September 16, 2011

– Researchgate.net, Safety of dipeptidyl peptidase-4 inhibitors: a meta-analysis of randomized clinical trials

– JAMA Intern Med 2013. Feb 25:1-6

– Diabetes Research and Clinical Practice. May 2010; 88(2): 125-131

– Gastroentorology. July 2011; 141(1):150-6

– Diabetesupdate.blogspot.com. December 2008

– Folha de São Paulo. 29 de Julho de 2013.

Previous ArticleNext Article
Médico, Cirurgião Vascular especializado em medicina preventiva e alta performance. Possui vários artigos publicados em revistas médicas, além de 8 livros com temas relacionados à nutrição, medicina preventiva e esportiva. (CRM 47078)

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É grátis)!

QUERO RECEBER

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer Receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É gratis)!
QUERO RECEBER