Alimentação

É diabético? Então coma um bife!

Sou sempre muito criticado por endossar a carne vermelha, mas os pesquisadores da Purdue University e da Penn State descobriram que a gordura nas carnes vermelhas e nos queijos pode evitar a diabete.

Nesse estudo descobriu-se que o ácido linoleico conjugado (CLA) – um ácido gorduroso poliinsaturado encontrado em carne, queijo, aves e ovos – evita o início da diabete em animais de laboratório. Isto sugere que o CLA pode ajudar a normalizar ou a reduzir o nível de glicose no sangue e evitar a diabete. Os pesquisadores dizem que o CLA natural parece funcionar tão bem quanto uma nova classe de drogas que combate a diabete, os chamados thiazolidinediones (TZDs).

A pesquisa foi conduzida em uma raça especial de ratos, chamada de Zucher (rato obeso e diabético), cuja obesidade e intolerância à glicose imitam a diabete humana que se inicia no adulto (também chamada de tipo 2, ou diabete não dependente de insulina, a forma mais comum da doença). Os ratos receberam doses diárias de CLA por duas semanas, e no final do experimento, todos os ratos de controle tinham desenvolvido a diabete e nenhum dos ratos que tomavam o CLA desenvolveu a doença.

Estudos prévios com o CLA demonstraram que ele pode evitar o início de certos cânceres e reduzir tumores de pele e estômago em animais de laboratório.

O CLA está disponível como um suplemente dietético em lojas de alimentos saudáveis, mas você deve ser avisado que ainda não existem dados toxicológicos sobre ele. Uma pequena porcentagem de pacientes que tomam a thiazolidinedione relataram anormalidades no fígado e, estudos sobre o efeito do CLA na diabete em humanos estão marcados para começarem logo.

Veja os melhores alimentos que você nunca deve ficar sem

Agora que eu esclareci alguns dos conceitos errôneos sobre os macronutrientes – proteínas, gorduras e carboidratos – eu cheguei à parte divertida. Vou te contar  exatamente porque os alimentos que te disseram para NÃO comer – aqueles que são os mais saborosos de todos – são realmente as melhores coisas que você pode ingerir para alimentar o seu corpo. Vamos lá?

Número 1 – Ovos: o alimento perfeito da natureza

Trinta anos atrás, quando eu dizia aos meus pacientes para comerem todos os ovos que eles quisessem, os letrados médicos e os Astecas cirúrgicos estavam dizendo para eles limitarem o consumo para um ovo por semana.  A maioria dos pacientes pensava: “se eles são TÃO perigosos assim, eu não vou comer NENHUM. O que é que o doutor Rondó sabe, afinal?”.

Concordo que você não podia culpá-los naquela época, afinal a situação era eu versus basicamente toda autoridade de saúde por aí.

Mas, eu realmente comecei a defender os ovos como o alimento perfeito há aproximadamente 15 anos. Naquela época, o ovo estava em uma disputa acirrada. A fobia do colesterol tinha piorado tanto que os cardiologistas estavam instruindo os seus pacientes a comerem a clara do ovo e jogar fora a gema.  Este era o pior conselho que eles poderiam dar, já que a clara do ovo, especialmente a clara do ovo cozido, sem a gema para contrabalancear, é ausente em nutrição; era tão bom para você quanto o leite desnatado ou ovos desidratados. Entendeu?

Aliás, exagerar na clara do ovo (cru) por si só pode levar à deficiência de biotina – um assunto sério, especialmente em gestantes -. Como um aparte, as duas melhores fontes para a biotina são fígado e gema do ovo.  Alguns grãos e vegetais contêm biotina, mas as quantidades são mínimas se comparado àqueles alimentos animais. Isso é apenas mais uma razão para você comer como um leão e não como um ramister.

Acontece que as notícias acabaram escapando e elas diziam que talvez os ovos e o colesterol não fossem tão maus assim.  Mas, há outros motivos além da controvérsia ovo/colesterol que parecem assustar as pessoas, fazendo-as desconfiar que os ovos não sejam realmente um nutriente bom.

69 bilhões de razões para não se preocupar com salmonela de ovos

Em um determinado momento houve uma preocupação generalizada provinda das alegações de que os ovos eram uma fonte principal de contaminação por salmonela. Os relatos diziam que a casca estava impregnada com salmonela e que não era possível limpar isto.  Antes de respondermos a esta meia verdade vamos olhar um pouco para a anatomia da galinha. Sim, os ovos saem do ânus da galinha (eufemisticamente chamado de cloaca), então, eles são contaminados com excremento no nascimento, sem dúvida alguma.

Mas isso não é um problema se você usa um pouco de bom senso.  Simplesmente use uma esponja abrasiva para limpar a casca antes de quebrá-la.  Se você for realmente paranoico sobre a “ameaça da salmonela” deixe os ovos em peróxido de hidrogênio por 20 minutos antes de quebrar as cascas. Ao comprar os ovos, lembre-se de conferir se as cascas não apresentam rachaduras. Um ovo rachado é uma rejeição.

O final da estória?  Há 69 bilhões de ovos produzidos e comidos por ano!  A taxa de infecção por salmonela é de 0,003%.  Você tem a mesma probabilidade de ganhar na loteria do que ficar doente com um ovo.  E se você come ovos frescos da granja, a probabilidade de pegar salmonela é reduzida para aproximadamente 0,0000001%.  Simplesmente não vai acontecer.  Sem querer me alongar muito sobre o assunto da salmonela, acrescento que a maioria dos casos é branda e nem é relatada ao médico.

Agora, quanto aos ovos podres…  Eu tenho conhecido alguns “ovos estragados” no meu tempo, mas nenhum deles saiu de uma casca. Ovo podre não é um problema porque o ovo está perfeitamente projetado para armazenagem segura.  Os ovos têm uma engenharia tão linda que você pode guardá-los por meses em ambiente fresco sem se preocupar se eles vão estragar.

A pobre da galinha, por mais burra que ela possa parecer, sabe algumas coisas sobre a preservação de alimentos.  A clara de ovo é um escudo contra a bactéria que o invade.  A clara contém conalbumina, uma proteína poderosa que evita que a bactéria que invade o ovo roube o ferro – que é essencial para o seu crescimento e a sua multiplicação -.  Então, qualquer bactéria que tente invadir o ovo morre de anemia por deficiência de ferro.

Eis o que fazer:

1º – Os ovos são de longe a maneira mais barata das pessoas permanecerem saudáveis, e muitos alegam que os orgânicos são geralmente os mais caros. Porém, há uma maneira fácil de conferir se você está recebendo por aquilo que você pagou. A cor da gema de maior qualidade será laranja viva e será firme e redonda. Os ovos mais baratos e de qualidade inferior terão gemas mais pálidas que são achatadas e facilmente quebradas.  Este é um caso em que vale a pena pagar um pouco mais.

2º – Coma todos os ovos que você quiser, crus ou cozidos. Se você for alérgico aos ovos, é quase certo que seja devido à proteína aquecida da clara do ovo.  Se você comer ovos crus misturados com outros alimentos a alergia não será ativada.

Número 2 – Leite cru

Não há nada como o leite fresco e cru.  A melhor maneira de obter a sua dose diária de leite cru é comprando a sua própria vaca.  Uma vez que você o provou e sabe quão bom ele é isto não soará tão louco.  Eu tenho que admitir que não possuo a minha própria vaca e que a maioria de vocês também não a tem.

Milhões de pessoas espalhadas pelo mundo inteiro têm vivido muito bem tomando leite cru por milênios – a maioria sem ter nem o luxo de refrigeração -. Em muitas partes do mundo o leite cru é ainda um alimento básico.  Mas, na maioria das sociedades modernas, industrializadas e “com pensamento progressista”, até os professores e cientistas escolados acham que ele é perigoso.

Tente perguntar para um desses “almofadinhas dietéticos” o que é tão bom neste leite pasteurizado. Garanto que ele ficará assustado com o fato de que você está fazendo uma pergunta tão infantil.  “Bem”, ele responderá com um pouco de condescendência, “o leite te dá dentes mais fortes, ossos mais fortes, cálcio e um monte de outras coisas, e o fato de ser pasteurizado faz dele mais seguro”.

Quando as pessoas são tão ignorantes assim sobre as coisas básicas da nutrição, não é de se estranhar que elas se apoiem em ciência sem fundamento e acabem negando às crianças os benefícios do leite VERDADEIRO.

Número 3 – Carne de vacas alimentadas com pastagem

As vacas não são muito espertas, mas quando elas têm chance, elas comem melhor do que a maioria das pessoas.  Agora, eu não estou tentando te transformar em um vegetariano que só come grama, mas eu tenho uma coisa importante para te dizer.

Aparentemente, a grama contém 23 vezes mais vitamina A do que as cenouras, 22 vezes mais vitamina B2 do que a alface e 14 vezes mais vitamina C do que algumas frutas. Um artigo que eu li afirmou que “aproximadamente 2,5 kg de grama tenra e seca forneceria vitaminas suficientes para um homem por um ano”.

Talvez você fosse até gostar de comer grama e talvez não.  Mas você não tem que realmente comer a grama.  Tudo o que você precisa fazer é seguir a trilha que a Mãe Natureza te forneceu.

O leite e a carne de vacas que comem capim verde foram convertidos de um vegetal quase perfeito a uma forma palatável para o homem e outros animais.  Aliás, o leite que vem de vacas que comem capim é o segundo melhor alimento – os ovos crus constituem o primeiro.

Agora as más notícias.  A maior parte do leite e das carnes comerciais não contém nenhum dos benefícios do capim verde porque hoje em dia as vacas usadas para a produção de laticínios e carne raramente veem – e muito menos comem – o capim verde.

Vivendo mais apesar de nós mesmos

No início do século passado a vida era simples, assim como a comida que as pessoas comiam.  Elas compravam banha embrulhada em papel encerado (“Banha? O que é banha?”) e bebiam o leite que vinha com uma camada de nata (“Camada de nata? Ai meu Deus, que é isto?”).  A soja era essencialmente desconhecida e um “hambúrguer de soja” soaria como uma piada de mau gosto; a Coca-Cola não tinha substituído o leite como a bebida nacional e um bom bife ou uma boa carne assada era considerado bom para você.

Mas hoje, aproximadamente 20% da dieta média consistem de soja e óleo de soja. Esta é a mudança dietética mais monumental na história do homem (e da mulher). O consumo anual de óleo de soja está agora por volta de 12 kg por pessoa. Cem anos atrás, era só uma fração da metade de um quilo por ano. Este aumento representa um pulo de 1.000 vezes no consumo do ácido graxo ômega 6. Isto significa que estamos obtendo quantias massivas de óleos ômega 6, ao invés de óleos ômega 3 de alimentos tradicionais. Infelizmente, deveria ser o contrário. E em tantos casos as vacas estão sendo alimentadas com a mesma dieta que nós – então, mesmo que você esteja bebendo leite e comendo carne de vaca, você está sendo duplamente atacado pela blitz de soja/ômega 6.

Aliás, a carne de vacas alimentadas com grãos pode ter mais do que 20 vezes mais do ácido graxo ômega 6 do que ômega 3.

A conclusão a que se pode chegar, embora especulativa, é de que o corrompimento das nossas vacas tem levado ao corrompimento da nossa saúde, graças à deficiência do ácido graxo ômega 3 que foi criada.

Eis a razão pelo falatório sobre o fato de que a indústria de comidas sem valor nutritivo está arruinando a sua saúde. Sim, estamos vivendo mais apesar da nossa dieta ruim. Tudo o que isso parece significar é que nós estamos por aqui por mais tempo para termos mais doenças degenerativas. A diabete, o câncer e a deterioração senil do cérebro estão todos aumentando, não diminuindo.

[divider]

Referência Bibliográfica:

– Sinal Verde para Carne Vermelha – Editora Gaia – 2011

Previous ArticleNext Article
Médico, Cirurgião Vascular especializado em medicina preventiva e alta performance. Possui vários artigos publicados em revistas médicas, além de 8 livros com temas relacionados à nutrição, medicina preventiva e esportiva. (CRM 47078)

2 Comments

  1. É disso que eu gosto, tudo claro e fácil de entender. Amo (no bom sentido) esse homem. Dr que Deus te ilumine sempre. Um abraço dessa pessoa que o admira muito.

Deixe uma resposta para Eunice Bandeira Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É grátis)!

QUERO RECEBER

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer Receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É gratis)!
QUERO RECEBER