Dieta

É hora de comprar chocolate? Então, muito cuidado, pois nem todos são iguais!

A Páscoa está chegando e esta é uma das épocas em que as pessoas mais se entregam ao consumo de chocolate. Mas, como o cuidado com a saúde deve estar sempre em primeiro lugar, é preciso ter muita atenção na hora da compra, pois nem todo chocolate é igual.

Os benefícios para a saúde gerados pelo chocolate se dão pelas altas concentrações de antioxidantes presentes no cacau, e toda vez que esse cacau é processado ele acaba perdendo o seu valor nutricional.

Vale lembrar, que de forma geral, quando se avalia o chocolate para a saúde, estamos falando do chocolate não processado, amargo e/ ou cacau natural e não do chocolate ao leite.

De acordo com Dr. Doré, a epicatequina (flavonóide) encontrada no chocolate escuro é extremamente sensível a mudanças provocadas pelo calor e luz. Por isso, você precisa ter certeza de que a epicatequina não foi destruída durante a produção do chocolate. Diante disso, apesar do paladar não muito agradável, o chocolate amargo ainda é o melhor. O chocolate ao leite acaba sendo muito processado e, por isso, conta com menos da metade dos flavonóides.

Apesar de todos os flavanóides serem antioxidantes, alguns têm mais propriedades do que outros, o que vai depender da sua estrutura química. O pó de cacau puro é o que mais tem propriedades antioxidantes e, consequentemente, benefícios para a saúde.

Segundo um estudo publicado no Journal of Agricultural and Food Chemistry, um copo de cacau quente (usado cacau em pó puro) contém:

  • aproximadamente o dobro da quantidade de antioxidantes encontrada em uma taça de vinho tinto;
  • mais do que o dobro da quantidade encontrada no chá verde;
  • 4 a 5 vezes mais do que no chá preto.

Os pesquisadores têm evidências também de que o consumo desse chocolate escuro pode melhorar a sensibilidade à insulina e a pressão arterial, baseados em um estudo envolvendo 15 adultos jovens que consumiram diariamente 100 gramas de chocolate escuro ou 90 gramas de chocolate branco cada um deles, fornecendo 480 kg/cal, respectivamente. A concentração de polifenóis (que tinham atividade antioxidante) presentes no chocolate escuro e no branco era calculada para ser de 500mg a 0mg. Os participantes foram divididos em dois grupos, sendo que cada grupo ingeriu:

  • um tipo de chocolate por 15 dias;
  • nenhum chocolate por 7 dias subsequentes;
  • outro tipo de chocolate por mais 15 dias.

Descobriu-se que a suplementação com chocolate escuro estava relacionada com a melhora da sensibilidade à insulina, assim como melhora da pressão arterial sistólica. O chocolate branco, por outro lado, não apresentou efeitos.
Uma avaliação recente de sete estudos, que coletivamente incluíram mais de 114 mil participantes, observou uma associação benéfica entre consumo de chocolate e redução de risco de doença cardiovascular.

O resultado encontrado mostrou que o consumo de quantidades maiores de chocolate estava associado com a redução de 37% de doenças cardiovasculares e 29% da redução de derrame.

Assim, aproveite, e muito, a sua Páscoa! E melhor ainda, aproveite esse momento cuidando de sua saúde. Afinal de contas, quando é que você havia pensado que o bom chocolate poderia trazer tantos benefícios?

[divider]

Referências bibliográficas:

  • Chocolate consumption and cardiometabolic disorders: systematic review and meta-analysis. Buitrago-Lopez A, Sanderson J, Johnson L, Warnakula S, Wood A, Di Angelantonio E, Franco OH. BMJ. 2011 Aug 26;343:d4488. doi: 10.1136/bmj.d4488.
  • The flavanol (-)-epicatechin prevents stroke damage through the Nrf2/HO1 pathway. Shah ZA, Li RC, Ahmad AS, Kensler TW, Yamamoto M, Biswal S, Doré S. J Cereb Blood Flow Metab. 2010 Dec;30(12):1951-61. doi: 10.1038/jcbfm.2010.53. Epub 2010 May 5.
  • Stability of cocoa antioxidants and flavan-3-ols over time. Hurst WJ, Payne MJ, Miller KB, Stuart DA. J Agric Food Chem. 2009 Oct 28;57(20):9547-50. doi: 10.1021/jf901457s.
  • Survey of commercially available chocolate- and cocoa-containing products in the United States. 2. Comparison of flavan-3-ol content with nonfat cocoa solids, total polyphenols, and percent cacao. Miller KB, Hurst WJ, Flannigan N, Ou B, Lee CY, Smith N, Stuart DA. J Agric Food Chem. 2009 Oct 14;57(19):9169-80. doi: 10.1021/jf901821x.
Previous ArticleNext Article
Médico, Cirurgião Vascular especializado em medicina preventiva e alta performance. Possui vários artigos publicados em revistas médicas, além de 8 livros com temas relacionados à nutrição, medicina preventiva e esportiva. (CRM 47078)
Acabei de escrever uma nova Dica! Quer receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É grátis)!

QUERO RECEBER

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer Receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É gratis)!
QUERO RECEBER