Saúde

Colesterol e Estatinas: uma combinação que mexe com o seu coração

Cada vez mais os médicos têm prescrito estatinas com o objetivo de tratar doença cardíaca pela diminuição do colesterol. Mas, se o colesterol elevado realmente era o grande vilão, como explicar o fato de que o número de pessoas com doença cardíaca não tem diminuído com esse tipo de tratamento?

O que a realidade nos mostra é outra história. Dados revelam que nos Estados Unidos a doença cardíaca é ainda a que mais mata. No Brasil, cerca de 1/3 de todas as mortes também são causadas por doença cardíaca o que gera uma média de mais 650.000 mortes por ano.

Concluímos, então, que as drogas de colesterol podem reduzi-lo, mas elas claramente não estão mudando os quadros de doenças cardíacas. Pelo menos não para um lado positivo.

Sabemos que as estatinas causam uma série de efeitos colaterais, mas há algo que ainda é pouco comentado. Praticamente nada é dito sobre o fato das medicações para colesterol serem as causadoras de doença cardíaca. Isso acontece uma vez que as estatinas agem inibindo as enzimas usadas para produzir colesterol. Porém, com essa ação, a inocente coenzima Q10 (CoQ10) também acaba sendo atingida.

A mesma enzima que produz o colesterol é também a produtora da CoQ10, e não se pode diminuir uma sem afetar a outra. Alguns estudos têm mostrado que as estatinas podem diminuir a CoQ10 em mais de 40%. Esse é um problema sério quando o assunto é o coração, porque a CoQ10 é importante para tudo, desde prevenir aterosclerose até regular o ritmo cardíaco para reduzir a hipertensão arterial.

Então, para piorar a situação, os “gurus de saúde” dizem a você para ficar longe de todos os alimentos que são essenciais para o seu coração. Essa alimentação dita saudável para o coração, como pregam esses “mestres”, está na verdade aumentando o risco de doença cardíaca.

A melhor fonte de alimento saudável para o coração e que contém a CoQ10 é a carne vermelha. Então, se você quer algo realmente bom coma mais carne vermelha. Agora, tenha certeza de que a carne que está consumindo é proveniente de animais criados em pasto natural. Além da carne vermelha de animais criados em pasto ter menos hormônios e antibióticos, ela tem dez vezes mais CoQ10.

[divider]

Referência bibliográfica:

  • The Journal of Clinical Investigation December 2007; 117 (12):3940-51
  • American Journal of Cardiovascular Drugs 2008; 8 (6):373-418
  • The American Journal of Cardiology August 15, 2010; 106 (4): 587-592
  • Archives of Internal Medicine June 28, 2010; 170 (12):1073-7.
  • Archives of Internal Medicine June 28, 2010; 170 (12):1032-6.
  • Archives of Internal Medicine June 28, 2010; 170 (12):1024-31
  • Dr. Wilson Rondó Jr., Sinal Verde para a Carne Vermelha. Editora Gaia
Previous ArticleNext Article
Médico, Cirurgião Vascular especializado em medicina preventiva e alta performance. Possui vários artigos publicados em revistas médicas, além de 8 livros com temas relacionados à nutrição, medicina preventiva e esportiva. (CRM 47078)
Acabei de escrever uma nova Dica! Quer receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É grátis)!

QUERO RECEBER

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer Receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É gratis)!
QUERO RECEBER