Alimentação

Canja de Galinha: o Brodo de Osso Caseiro mais Conhecido

Com certeza, o brodo “levanta até defunto”, como diziam os antigos.

Esse caldo de osso caseiro, que contém nutrientes valiosos, é excelente para rejuvenescer, “insuflando” a pele e minimizando rugas, acelerando a cicatrização, a recuperação da ecologia intestinal, além de ativar o seu sistema imunológico e proteger contra qualquer doença degenerativa.

Sem dúvida você deve ter ouvido a sua avó lhe indicar a canja de galinha, que nada mais é do que um tipo simples de caldo de osso caseiro (brodo). Ele vai ajudar a curar um resfriado, e há suporte científico para tal afirmação!
No caso do frango, por conter um aminoácido natural chamado cisteína, pode diluir o muco em seus pulmões e torná-lo menos viscoso, para que possa ser eliminado com mais facilidade.

Já as sopas processadas e enlatadas não funcionarão bem como a versão caseira feita de caldo de osso lento.
Se o objetivo no caso é combater um resfriado, faça essa sopa quente associada com especiarias, como uma pimenta picante, que provocam uma liberação repentina de fluidos aquosos na boca, garganta e pulmões. Isso ajudará a diminuir o muco respiratório.

Brodo de ossos de frango

Para o brodo de frango ou peru você pode usar o corpo todo, pescoços, costas, pés, e se quiser, incrementar com as coxas e asas. Os pés de galinha são a melhor fonte de gelatina. Assim como no brodo de carne de vaca, você pode acrescentar o pé de porco para obter mais gelatina sem que altere o sabor.

Se você usar pés de galinha, remova a pele amarela de fora, caso o açougueiro já não o feito. Para fazer isto, mergulhe-os em água fervente por 10 a 20 segundos, e a pele sairá facilmente. Se você os ferver por mais tempo fica quase impossível removê-la, porque se torna borrachuda. Também é mais fácil tirar a pele antes do frango ser congelado, e pode cortar as garras se quiser.

Receita de Brodo de Osso de Galinha (Canja de Galinha)

  • 1 kg de ossos/carcaças crus de galinha
  • 2 pés de galinha ou 1 pé de porco
  • 1 galinha inteira
  • ¼ de vinagre de cidra de maçã, dependendo do tamanho da panela
  • Água purificada em quantidade para apenas cobrir os ossos e a carne na panela
  • 1 cenoura, lavada e cortada em pedaços grandes
  • 1 haste de salsão orgânico, incluindo a parte de folhas, cortadas em pedaços grandes
  • 1/2 cebola, em pedaços grandes
  • 1 tomate, cortado em quatro (opcional)
  • 1/2 cravo
  • 1 colher de chá de pimenta em grãos
  • Salsinha a gosto

Coloque todos os ossos e a carne em uma panela de cozimento lento ou de caldo. Acrescente o vinagre e água purificada em quantidade suficiente para cobrir tudo com 2,5c m de líquido acima dos sólidos.

Faça a água fervilhar em cima de fogo médio. Opcionalmente, use uma colher rasa para cuidadosamente remover a película que se forma em cima do brodo. Ele é importante em termos de nutrientes e gorduras boas, mas algumas pessoas não gostam da aparência que se forma. Se você estiver usando uma panela de cozimento lento, espere aproximadamente 2 horas até que a água fique morna antes de fazer esta retirada (opcional), mas continue com o próximo passo.

Acrescente as cenouras, o salsão, a cebola, o tomate (se for usar), os cravos e os grãos de pimenta e reduza o calor para fogo baixo. Você quer que o brodo fervilhe baixinho. Retire a película que se forma ocasionalmente durante as primeiras 2 horas. Cozinhe por pelo menos 4 horas, chegando até 6 horas, acrescentando água sempre que necessário para assegurar que os ossos estejam sempre cobertos com água e acrescentando a salsinha na última hora. (Você terá que acrescentar água durante o processo de cozimento.)

Quando o brodo estiver pronto, desligue a panela ou remova a panela do fogo. Usando uma pinça e/ou uma colher com fenda grande, remova todos os ossos e a carne. Guarde a galinha para outra receita. Despeje o brodo por uma peneira de malha fina de arame e descarte os sólidos.

Deixe resfriar e refrigere-o dentro de 1 hora. Quando resfriado, o brodo deve ficar muito gelatinoso. Poderá ser guardado por 5 dias no refrigerador e 3 ou mais meses no seu freezer.

Referências bibliográficas:

  • Chest. October 2000,118 nº4: 1150-57
  • Pathophysiology. April 2000, 7 nº1: 69-73
  • Journal of Physiology. April 2000, 588 nº 7: 1033-34
  • Current Opinion in Clinical Nutrition and Metabolic Care. March 2003,
    6 nº2 : 229-40
  • Nutrition Journal. July 11, 2014, 13:70
Previous ArticleNext Article
Médico, Cirurgião Vascular especializado em medicina preventiva e alta performance. Possui vários artigos publicados em revistas médicas, além de 8 livros com temas relacionados à nutrição, medicina preventiva e esportiva. (CRM 47078)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É grátis)!

QUERO RECEBER

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer Receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É gratis)!
QUERO RECEBER