Dr. Rondó

Médico, Cirurgião Vascular especializado em medicina preventiva e alta performance. Possui vários artigos publicados em revistas médicas, além de 8 livros com temas relacionados à nutrição, medicina preventiva e esportiva. (CRM 47078)

Homem também tem osteoporose

Começa a chamar a atenção nos Estados Unidos o grande número de homens com osteoporose a partir dos 50 anos. Já se registram 2 milhões de casos manifestados e outros 3 milhões em risco iminente. Por aqui, o quadro deve ser semelhante, mas pouco se fala a respeito, porque a doença é mais freqüente em mulheres. Para ambos, os riscos são os mesmos: o aumento da ocorrência de fraturas em função da rarefação óssea. Também a osteoporose masculina pode decorrer de alterações hormonais. Entre os fatores de risco, estão alcoolismo, cálculos renais, uso prolongado de corticosteróides e sedentarismo.O diagnóstico é feito por exame de densitometria óssea. E o tratamento nem sempre requer complementação de cálcio. É importante reforçar no cardápio a presença de vegetais de folhas verde-escuro e de sucos de vegetais e clorofila, que equilibram o meio ácido, responsável pela perda de cálcio. Também ajuda tomar sol para aumentar a vitamina D, controlar o estresse e fazer caminhadas rápidas. Ingerir água com limão no jejum e 30 minutos antes da refeição favorece a absorção do cálcio e de outros nutrientes. Os suplementos de vitamina K e de ácidos graxos essenciais fortalecem os ossos.

Exercícios: erros e acertos de iniciante

Com a chegada do verão, há uma corrida para as academias e os mais afoitos até resolvem se exercitar por conta própria. Atenção, sendentários, sobretudo entre os 40 e 50 anos, quando é maior a incidência de complicações cardiovasculares: devagar!Certo

Nutrição e atividade preservam o cérebro

Estudos recentes no Centro de Envelhecimento e Saúde da Universidade da Califórnia mostram o declínio mental como resultado de doença, não apenas de envelhecimento. O problema não se restringe ao cérebro, mas envolve deficiências nutricionais e disfunções em sistemas e órgãos diversos. Daí a importância da saúde como um todo, a começar pelo trato intestinal, onde são assimilados os nutrientes que serão levados ao cérebro. Entre eles, os ácidos graxos essenciais (deficiência de ômega 3, por exemplo, relaciona-se com disfunção cerebral, doença mental e diminuição de QI), as vitaminas E, C, antioxidantes, e do complexo B (em especial B12, B6 e ácido fólico), que preservam o sistema nervoso. Aminoácidos são fundamentais, já que atuam em diferentes áreas.Entre os minerais, destacam-se o cobre (participa da produção de neurotransmissores), o zinco (ajuda a preservar a memória recente) e o selênio (protege as gorduras da oxidação – e o cérebro é 60% gordura!). Desintoxicar o organismo de metais pesados e manter a glicemia equilibrada também ajudam no processo de recuperação e manutenção das funções cerebrais. A boa medicina pode ser uma aliada na conquista da saúde. Faça a sua parte: evite estresse prolongado, exercite-se no mínimo três vezes por semana e mantenha o cérebro ativo: leia, escreva, estude.

Excesso de ferro é o pior inimigo do coração

Presente em multivitamínicos, alimentos enriquecidos e na carne vermelha, o ferro é o único nutriente cujo excesso o organismo não elimina. As conseqüências desse acúmulo são bastante nocivas, pois o ferro oxida-se rapidamente, gerando radicais livres. O resultado é envelhecimento acelerado e prematuro. Aumenta também a ameaça de doenças cardíacas, câncer, diabetes e artrites. Após os 40 anos, surgem riscos de lesões hepáticas e de deficiência de testosterona. Às vezes, o problema tem origem hereditária – é a chamada hemocromatose. Doar sangue é uma boa prevenção. Casos graves, porém, exigem flebotomia (retirada de sangue) e o uso de alguns aminoácidos. O importante é diagnosticar cedo o problema.A ferritina presente no sangue é a primeira substância a ser investigada quando se suspeita de excesso de ferro no organismo. O exame é feito em jejum e o ideal é que os resultados fiquem próximos do límite mínimo. Como prevenção, basta realizá-lo anualmente. E quem tiver casos de hemocromatose na família não deve se descuidar. Conheça os principais sintomas e sinais dessa doença, que atinge principalmente descendentes de europeus do Mediterrâneo.

Vença o dragão da TPM

Mudanças de humor, irritabilidade, dor de cabeça, inchaço e seios doloridos são sintomas da tensão pré-menstrual.Combatê-la pede mudanças de hábitos, o que nem sempre é fácil, mas tentar pode valer a pena. A recomendação é evitar açúcar, álcool e cafeína, que costumam piorar o quadro, e fazer exercícios regulares – em 6 meses, por exemplo, a prática de jogging diminui a retenção de líquidos (causa dos inchaços), ameniza as dores nos seios e melhora sensivelmente os estados de ansiedade.

Como evitar as crises da meia-idade

Por volta dos 40 anos, quando você começa a ver a vida com a perspectiva de que “há pouco tempo para viver”, ao contrário de “ainda há muito tempo pela frente”, com certeza você está entrando na meia-idade. É comum as pessoas se sentirem infelizes com a carreira, desgostosas com experiências passadas e com medo do futuro. A saúde já não é a mesma, a produção de hormônios se altera, o corpo reclama. Mas acredite: há aspectos positivos a explorar. Um novo recomeço é divertido e salutar, faz bem para a alma e o corpo. Portanto, redefina seus objetivos e vá à luta!As atitudes criativas são bem-vindas: curta férias num lugar onde nunca tenha estado, dedique-se a um hobby, aumente o círculo de amizades, procure trabalhar em coisas que lhe dêem prazer, mesmo que seja como voluntário. Não se preocupe – ocupe-se! Cuide da saúde: não deixe de fazer os exames de rotina, mantenha um programa de exercícios e combata o excesso de peso, prejudicial em qualquer idade. E você viverá com muito mais prazer.

Se o corpo pede uma injeção de ânimo

Bastam dois meses, desde o início do tratamento, para que os pacientes da W. Rondó Medical Center registrem melhoras significativas no seu estado físico geral. Não se trata de nenhum milagre. O segredo dessa rapidez está num programa de cuidados, que tem como base o restabelecimento dos níveis nutricionais do organismo a um patamar ótimo.Para tanto, a mera administração de vitaminas é insuficiente. Mesmo porque, dependendo da idade e do estado geral do organismo, outros problemas precisam ser driblados, como a dificuldade de absorção e assimilação de nutrientes, eventuais desequilíbrios na ecologia intestinal ou deficiências na geração de enzimas digestivas, por alterações de pH.

A armadilha do efeito ioiô

Ao ignorarem as particularidades de cada pessoa, as fórmulas e dietas prontas para emagrecer acabam mirando em um alvo e acertando no seu oposto. Criadas com a intenção de servir para todo mundo, elas não atuam sobre situações específicas da bioquímica de cada um nem se voltam individualmente para a correção de hábitos alimentares. O resultado é que, apesar do efeito no curto prazo, acabam não sendo mantidas por longos períodos… E aí, os ponteiros da balança sobem novamente – quase sempre, em velocidade assustadora.É o famoso efeito ioiô, bem conhecido de quem costuma tentar toda nova dieta que surge. Além da frustração de recuperar os quilos perdidos, o movimento de engordar e emagrecer sobrecarrega a musculatura cardíaca e articulações, enfraquece as fibras de colágeno e aumenta a flacidez. É pior do que manter o peso estável, ainda que acima do ideal.

Pare de fumar sem engordar

A nicotina libera para o sangue a glicose armazenada no fígado, o que dá uma sensação de saciedade e prazer. Quem pára de fumar quase sempre engorda, porque vai buscar nos alimentos, especialmente nos doces, a satisfação que o fumo proporciona.Para não engordar, prepare-se antes de deixar o cigarro. É preciso estar determinado a parar de fumar, sem procurar substitutos para esse hábito, e adotar uma dieta saudável, com alimentos de baixo teor de açúcar. Nada que se transforme numa camisa de força, pois já basta o estresse da abstinência do fumo – ir mais fundo pode pôr a perder a melhor das intenções.

Multivitamínicos: compre bem

A Associação Médica Americana (AMA), com base em 38 anos de evidências científicas, agora encoraja os adultos a usarem suplementos diários de multivitamínicos. Boa medida preventiva contra inúmeras doenças, pois está provado que deficiências desses nutrientes abrem espaço para câncer de mama, de próstata, doenças cardiovasculares, baixa imunidade, osteoporose. A alimentação moderna não consegue suprir todas as nossas necessidades. Coloque um multivitamínico em sua vida.Na hora da compra, porém, siga a recomendação médica. Fazer substituições, sem conhecimento de causa, pode destruir o equilíbrio necessário entre os nutrientes para que rendam sua melhor performance.

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É grátis)!

QUERO RECEBER

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer Receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É gratis)!
QUERO RECEBER