Dr. Rondó

Médico, Cirurgião Vascular especializado em medicina preventiva e alta performance. Possui vários artigos publicados em revistas médicas, além de 8 livros com temas relacionados à nutrição, medicina preventiva e esportiva. (CRM 47078)

Coma açaí e mantenha o corpo saudável durante o verão

Ele é rico em antioxidantes, vitaminas e minerais essenciais ao organismoFamoso principalmente no verão, o açaí sempre causa polêmica quanto ao seu consumo, principalmente por ele ter fama de alimento muito calórico. Mas antes de sair contanto calorias é importante prestar atenção na parte nutricional do açaí. A fruta é um dos alimentos com maior capacidade de absorver radicais livres. As pesquisas apontam que o açaí contém 10 vezes mais antioxidantes que as uvas e o dobro do que apresentam as blueberries. Só de antocianidinas, antioxidantes que também emprestam cores aos alimentos e combatem a oxidação celular, o açaí apresenta um teor de 10 a 30 vezes maior do que o vinho tinto. E os benefícios não param por aí.

Ausência de LNA na dieta é fatal!

Outro ácido graxo essencial é o ácido alfa linolênico, que é um ômega-3. Encontrado mais em peixes ou sementes de linhaça, é importante na redução do risco de doenças coronarianas.Os estudos mostram que indivíduos que consomem quantidades adequadas desse óleo apresentam menor incidência de doenças cardíacas. Tem ação importante na prevenção da arteriosclerose e dos riscos cardíacos, pois diminui a adesividade plaquetária. O ômega-3 também diminui triglicérides, colesterol e reações inflamatórias. Existem evidências de que a deficiência de Ômega-3 está associada a vários problemas de pele, artrite, rigidez articular,depressão, síndrome pré-menstrual, fobias, problemas prostáticos,enxaquecas.

Leite,Leite!

O leite, alimento destinado pela natureza a alimentar os jovens de cada espécie, é especialmente designado para o rápido crescimento das crianças.Nenhuma espécie de mamíferos consome leite na idade adulta.Para quase 25% das pessoas, a intolerância aos laticínios pode causar reações alérgicas, digestão pobre e o aparecimento de alteração de mucosa gastrintestinal. O organismo humano, em geral, não processa facilmente o leite de vaca, o creme de leite ou o queijo. Temos a tendência de ingerir em excesso esse tipo de alimento, o que provoca contínua e cumulativa tensão nos órgãos de excreção e no sistema venoso.Mesmo as pessoas que não apresentam sensibilidade aos laticínios reportam o aumento de energia a pararem de consumi-los.

Medicamentos: riscos anunciados

O recente episódio envolvendo a retirada do antiinflamatório Vioxx do mercado traz à tona a insistência dos laboratórios em manter no mercado produtos de segurança suspeita. No caso do Vioxx, os primeiros alertas foram feitos em 1999, pela Academia Nacional de Ciência Americana. Agora, quem está chamando a atenção é o Xenical.Estudos vêm mostrando que ele favorece a formação de cálculos renais em pacientes com dietas ricas em oxalato – substância encontrada em alimentos como espinafre, chocolate, chá, beterraba, morangos, trigo, pimenta e algumas amêndoas e castanhas. A prudência manda, portanto, que pessoas com predisposição a problemas renais não façam uso dessa dessa medicação e que os demais limitem o consumo de oxalatos.

Água pura e cristalina

Água livre de impurezas é vital para a saúde – ninguém discute. Mas poucos questionam o grau de proteção oferecido pelos métodos de purificação existentes. Os sistemas de abastecimento, se eliminam detritos e microorganismos, deixam resíduos químicos potencialmente nocivos para a saúde, como cloro, flúor, alumínio e cobre. E não impedem recontaminações. Teoricamente, a filtragem bastaria para resolver o assunto, mas poucos são os métodos realmente eficazes. O mais garantido, chamado de osmose reversa, requer instalações e equipamentos pouco apropriados para ambientes domésticos, com custos relativamente altos. Entre as soluções mais comuns, garantir uma proteção adequada exige precauções.FILTROS DE CARTUCHO

Colesterol: remédios com alto risco e baixa eficiência

Uma das drogas mais usadas no combate ao colesterol alto – as estatinas – vem sendo alvo de sérios questionamentos. Elas estão presentes em substâncias como atorvastalina, sinvastatina, pravastatina e cerivastatina, e têm suscitado alertas ainda pouco conhecidos dos próprios médicos. O mais sério envolve a cerivastatina, suspeita de causar rabidomiosite, que causa destruição muscular severa e pode levar à morte.Outro efeito colateral comum às estatinas é a quadruplicação do risco de problemas neurológicos. Além disso, elas depletam a co-enzima Q10, cuja deficiência causa sucessivamente cansaço, fraqueza muscular, dores e falência cardíaca.

Leve a saúde junto com você na viagem

É quando se relaxa que as doenças se instalam, o que pode tornar as férias um período de risco para quem não se prevenir reforçando a imunidade. Daí, a importância de fortalecer a saúde antes mesmo de fazer as malas. Para isso, conte com produtos naturais como o Astragalus e o Cats Claw (estimulam o sistema imunológico), Echinácea (combate vírus e é muito usada contra gripes e resfriados), probióticos (como os lactobacilos, que recompõem a flora intestinal e combatem infecções), NAC (facilita a eliminação das secreções respiratórias e fortalece as defesas do organismo, sobretudo em idosos) e vitaminas A, C e E (combatem infecções).Para diminuir as chances de ter a “diarréia do viajante”, prefira água mineral engarrafada e alimentos frescos. Lembre que ela e as doenças infecciosas são as que mais atacam nas viagens.

Abdominais não fazem milagres

A única maneira de perder gordura localizada é baixar o percentual de gordura no corpo como um todo. Para isso, além de se exercitar é preciso reduzir a ingestão de gorduras e calorias. Abdominais só fortalecem a musculatura que fica abaixo da camada de gordura, o que já é ótimo para quem persegue um corpo mais definido, e há alguns suplementos que podem colaborar para isso.Dos inúmeros aparelhos abdominais do mercado, nem todos são bons ou trazem indicações corretas de uso. Na hora da compra, procure orientação de um professor de educação física, que poderá montar um programa progressivo de exercícios para você. Depois de dominar o programa você pode exercitar-se sem supervisão. Idosos, obesos e pessoas com problemas de coluna exigem orientação médica.

A impotência pode surgir em qualquer idade

Apesar do aumento das informações sobre sexualidade, a impotência continua cercada por mitos e tabus. Ainda é comum, por exemplo, relacioná-la à idade. E embora a dificuldade de ereção aflija duas vezes mais homens na faixa dos 70 anos do que aos 40, a causa não é a idade, mas a maior incidência de doenças crônicas que propiciam o problema, como diabetes, hipertensão, aterosclerose e altos níveis de colesterol. Outro mito é pensar que as taxas de testosterona alteram a capacidade de ereção.Exceto em raros casos, a falta do hormônio masculino afeta apenas a libido, e não a circulação peniana e a ereção. Pouco se fala também dos conflitos emocionais e psíquicos que – estes, sim – respondem por 90% dos casos de impotência e requerem cuidados. Entre os fatores de risco, estão também o consumo excessivo de bebidas alcoólicas, o tabagismo, o estresse eo abuso de exercícios. O diagnóstico depende de uma bateria de exames e convém investigar, inclusive, a existência de intoxicação por metais pesados. O importante é não deixar o problema seguir adiante e conversar francamente a respeito com o seu médico. Confira abaixo algumas substâncias que podem favorecer a vida sexual.

Causas ocultas do mau hálito

Nada mais constrangedor do que se flagrar com mau hálito no meio de uma conversa. E ao contrário do que se pensa, nem sempre a halitose tem como causa a higiene bucal. Ela pode resultar de uma alimentação pobre em vegetais verdes, digestão deficiente, desequilíbrios intestinais, jejum prolongado e dietas. Problemas como diabetes, infecções, estresse e ansiedade também causam mau hálito. O primeiro passo, portanto, é buscar junto ao médico seus verdadeiros motivos. Além disso, alguns cuidados podem ajudar. Beber muita água – água com limão, em jejum, acelera a desintoxicação.

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É grátis)!

QUERO RECEBER

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer Receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É gratis)!
QUERO RECEBER