Dr. Rondó

Médico, Cirurgião Vascular especializado em medicina preventiva e alta performance. Possui vários artigos publicados em revistas médicas, além de 8 livros com temas relacionados à nutrição, medicina preventiva e esportiva. (CRM 47078)

Colesterol: remédios com alto risco e baixa eficiência

Uma das drogas mais usadas no combate ao colesterol alto – as estatinas – vem sendo alvo de sérios questionamentos. Elas estão presentes em substâncias como atorvastalina, sinvastatina, pravastatina e cerivastatina, e têm suscitado alertas ainda pouco conhecidos dos próprios médicos. O mais sério envolve a cerivastatina, suspeita de causar rabidomiosite, que causa destruição muscular severa e pode levar à morte.Outro efeito colateral comum às estatinas é a quadruplicação do risco de problemas neurológicos. Além disso, elas depletam a co-enzima Q10, cuja deficiência causa sucessivamente cansaço, fraqueza muscular, dores e falência cardíaca.

Leve a saúde junto com você na viagem

É quando se relaxa que as doenças se instalam, o que pode tornar as férias um período de risco para quem não se prevenir reforçando a imunidade. Daí, a importância de fortalecer a saúde antes mesmo de fazer as malas. Para isso, conte com produtos naturais como o Astragalus e o Cats Claw (estimulam o sistema imunológico), Echinácea (combate vírus e é muito usada contra gripes e resfriados), probióticos (como os lactobacilos, que recompõem a flora intestinal e combatem infecções), NAC (facilita a eliminação das secreções respiratórias e fortalece as defesas do organismo, sobretudo em idosos) e vitaminas A, C e E (combatem infecções).Para diminuir as chances de ter a “diarréia do viajante”, prefira água mineral engarrafada e alimentos frescos. Lembre que ela e as doenças infecciosas são as que mais atacam nas viagens.

Abdominais não fazem milagres

A única maneira de perder gordura localizada é baixar o percentual de gordura no corpo como um todo. Para isso, além de se exercitar é preciso reduzir a ingestão de gorduras e calorias. Abdominais só fortalecem a musculatura que fica abaixo da camada de gordura, o que já é ótimo para quem persegue um corpo mais definido, e há alguns suplementos que podem colaborar para isso.Dos inúmeros aparelhos abdominais do mercado, nem todos são bons ou trazem indicações corretas de uso. Na hora da compra, procure orientação de um professor de educação física, que poderá montar um programa progressivo de exercícios para você. Depois de dominar o programa você pode exercitar-se sem supervisão. Idosos, obesos e pessoas com problemas de coluna exigem orientação médica.

A impotência pode surgir em qualquer idade

Apesar do aumento das informações sobre sexualidade, a impotência continua cercada por mitos e tabus. Ainda é comum, por exemplo, relacioná-la à idade. E embora a dificuldade de ereção aflija duas vezes mais homens na faixa dos 70 anos do que aos 40, a causa não é a idade, mas a maior incidência de doenças crônicas que propiciam o problema, como diabetes, hipertensão, aterosclerose e altos níveis de colesterol. Outro mito é pensar que as taxas de testosterona alteram a capacidade de ereção.Exceto em raros casos, a falta do hormônio masculino afeta apenas a libido, e não a circulação peniana e a ereção. Pouco se fala também dos conflitos emocionais e psíquicos que – estes, sim – respondem por 90% dos casos de impotência e requerem cuidados. Entre os fatores de risco, estão também o consumo excessivo de bebidas alcoólicas, o tabagismo, o estresse eo abuso de exercícios. O diagnóstico depende de uma bateria de exames e convém investigar, inclusive, a existência de intoxicação por metais pesados. O importante é não deixar o problema seguir adiante e conversar francamente a respeito com o seu médico. Confira abaixo algumas substâncias que podem favorecer a vida sexual.

Causas ocultas do mau hálito

Nada mais constrangedor do que se flagrar com mau hálito no meio de uma conversa. E ao contrário do que se pensa, nem sempre a halitose tem como causa a higiene bucal. Ela pode resultar de uma alimentação pobre em vegetais verdes, digestão deficiente, desequilíbrios intestinais, jejum prolongado e dietas. Problemas como diabetes, infecções, estresse e ansiedade também causam mau hálito. O primeiro passo, portanto, é buscar junto ao médico seus verdadeiros motivos. Além disso, alguns cuidados podem ajudar. Beber muita água – água com limão, em jejum, acelera a desintoxicação.

Homem também tem osteoporose

Começa a chamar a atenção nos Estados Unidos o grande número de homens com osteoporose a partir dos 50 anos. Já se registram 2 milhões de casos manifestados e outros 3 milhões em risco iminente. Por aqui, o quadro deve ser semelhante, mas pouco se fala a respeito, porque a doença é mais freqüente em mulheres. Para ambos, os riscos são os mesmos: o aumento da ocorrência de fraturas em função da rarefação óssea. Também a osteoporose masculina pode decorrer de alterações hormonais. Entre os fatores de risco, estão alcoolismo, cálculos renais, uso prolongado de corticosteróides e sedentarismo.O diagnóstico é feito por exame de densitometria óssea. E o tratamento nem sempre requer complementação de cálcio. É importante reforçar no cardápio a presença de vegetais de folhas verde-escuro e de sucos de vegetais e clorofila, que equilibram o meio ácido, responsável pela perda de cálcio. Também ajuda tomar sol para aumentar a vitamina D, controlar o estresse e fazer caminhadas rápidas. Ingerir água com limão no jejum e 30 minutos antes da refeição favorece a absorção do cálcio e de outros nutrientes. Os suplementos de vitamina K e de ácidos graxos essenciais fortalecem os ossos.

Exercícios: erros e acertos de iniciante

Com a chegada do verão, há uma corrida para as academias e os mais afoitos até resolvem se exercitar por conta própria. Atenção, sendentários, sobretudo entre os 40 e 50 anos, quando é maior a incidência de complicações cardiovasculares: devagar!Certo

Nutrição e atividade preservam o cérebro

Estudos recentes no Centro de Envelhecimento e Saúde da Universidade da Califórnia mostram o declínio mental como resultado de doença, não apenas de envelhecimento. O problema não se restringe ao cérebro, mas envolve deficiências nutricionais e disfunções em sistemas e órgãos diversos. Daí a importância da saúde como um todo, a começar pelo trato intestinal, onde são assimilados os nutrientes que serão levados ao cérebro. Entre eles, os ácidos graxos essenciais (deficiência de ômega 3, por exemplo, relaciona-se com disfunção cerebral, doença mental e diminuição de QI), as vitaminas E, C, antioxidantes, e do complexo B (em especial B12, B6 e ácido fólico), que preservam o sistema nervoso. Aminoácidos são fundamentais, já que atuam em diferentes áreas.Entre os minerais, destacam-se o cobre (participa da produção de neurotransmissores), o zinco (ajuda a preservar a memória recente) e o selênio (protege as gorduras da oxidação – e o cérebro é 60% gordura!). Desintoxicar o organismo de metais pesados e manter a glicemia equilibrada também ajudam no processo de recuperação e manutenção das funções cerebrais. A boa medicina pode ser uma aliada na conquista da saúde. Faça a sua parte: evite estresse prolongado, exercite-se no mínimo três vezes por semana e mantenha o cérebro ativo: leia, escreva, estude.

Excesso de ferro é o pior inimigo do coração

Presente em multivitamínicos, alimentos enriquecidos e na carne vermelha, o ferro é o único nutriente cujo excesso o organismo não elimina. As conseqüências desse acúmulo são bastante nocivas, pois o ferro oxida-se rapidamente, gerando radicais livres. O resultado é envelhecimento acelerado e prematuro. Aumenta também a ameaça de doenças cardíacas, câncer, diabetes e artrites. Após os 40 anos, surgem riscos de lesões hepáticas e de deficiência de testosterona. Às vezes, o problema tem origem hereditária – é a chamada hemocromatose. Doar sangue é uma boa prevenção. Casos graves, porém, exigem flebotomia (retirada de sangue) e o uso de alguns aminoácidos. O importante é diagnosticar cedo o problema.A ferritina presente no sangue é a primeira substância a ser investigada quando se suspeita de excesso de ferro no organismo. O exame é feito em jejum e o ideal é que os resultados fiquem próximos do límite mínimo. Como prevenção, basta realizá-lo anualmente. E quem tiver casos de hemocromatose na família não deve se descuidar. Conheça os principais sintomas e sinais dessa doença, que atinge principalmente descendentes de europeus do Mediterrâneo.

Vença o dragão da TPM

Mudanças de humor, irritabilidade, dor de cabeça, inchaço e seios doloridos são sintomas da tensão pré-menstrual.Combatê-la pede mudanças de hábitos, o que nem sempre é fácil, mas tentar pode valer a pena. A recomendação é evitar açúcar, álcool e cafeína, que costumam piorar o quadro, e fazer exercícios regulares – em 6 meses, por exemplo, a prática de jogging diminui a retenção de líquidos (causa dos inchaços), ameniza as dores nos seios e melhora sensivelmente os estados de ansiedade.

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É grátis)!

QUERO RECEBER

Acabei de escrever uma nova Dica! Quer Receber?

Junte-se aos mais de 223 mil leitores inteligentes que recebem dicas exclusivas sobre Saúde, Alimentação e Bem-estar e conquiste uma super saúde (É gratis)!
QUERO RECEBER